Análise e Discussão Big Data Dicas

10 filmes sobre Inteligência Artificial e Big Data

filmes sobre Inteligência Artificial
0
Artigo publicado originalmente em 26/11/15 e atualizado/expandido em 19/10/16

Inteligência Artificial e Big Data são assuntos que já foram abordados em inúmeras obras cinematográficas, capazes de nos fazer pensar sobre o futuro e o uso de dados de forma inteligente e estratégica.

Selecionamos 10 filmes sobre Inteligência Artificial e Big Data capazes de te inspirar, ensinar e provocar reflexões. Confira:

1. O Jogo da Imitação (2014)

Sem computadores, tecnologias super avançadas e muito menos acesso à internet, a história desse filme é perfeita para quem se interessa pela gênese de toda a transformação provocada pelo uso de Big Data.

O Jogo Da Imitação conta a história de Alan Turing, o pai da computação. Tudo acontece durante a Segunda Guerra Mundial, quando o governo britânico monta uma equipe que tem como meta quebrar o famoso código que os alemães usavam para enviar mensagens aos seus submarinos.

Um dos integrantes da equipe é Alan Turing, um matemático de 27 anos que lidera o time com foco em criar uma máquina que ajude a desvendar o código.

2. Blade Runner (1982)

O filme, ambientado em uma Los Angeles futurista, porém decadente, traz à tona a discussão sobre o uso responsável de Inteligência Artificial e, mais importante, acerca de como enxergamos as máquinas

Os replicantes de Blade Runner são androides virtualmente indistinguíveis de seres humanos e que têm falsas memórias implantadas para acreditarem serem pessoas. Dito isto, eles realmente devem ser tratados de forma diferente de um humano? Quando cometem um crime, devem simplesmente ser eliminados? Por que fazê-los tão semelhantes a seus criadores, se mesmo sendo autoconscientes, no fim seu objetivo é apenas nos servir?

PS: esta discussão voltou a ganhar força recentemente com Westworld, a mais nova (e excelente) série da HBO. Abordaremos melhor esta e outras séries em um futuro artigo.

3. Moneyball (2011)

Lançado em português com o título O Homem que Mudou o Jogo, essa produção norte-americana foi baseada no livro Moneyball: The Art Of Wikking an Unfair Game, de Michael Lewis.

O filme conta a história real de Billy Beane, gerente geral do time de baseball Oakland A, que teve a ideia genial de potencializar o time usando um programa de computador para escolher seus jogadores.

Depois de muitas decisões baseadas em Big Data Analytics, o clube conseguiu destaque e ficou entre as principais equipes de baseball nos anos 80.

4. Terminator 2: Judgment Day (1991)

Terminator 2, conhecido como O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final no Brasil, transformou-se em um marco do cinema não apenas pelas icônicas frases ditas por Arnold Schwarzenegger na pele (ou seria esqueleto de metal?) do ciborgue assassino T-800 – quem não se lembra de seu poderoso “I’ll be back”, ou da sua desenvoltura com o espanhol ao pronunciar o inesquecível “Hasta la vista, baby”?

Além destas e outras pérolas, o filme (assim como todos os outros da franquia) ficou marcado na memória do público por mostrar como a humanidade criou a maior ameaça a si própria: máquinas com inteligência artificial super desenvolvida que, para variar, se voltam contra seus criadores.

5. Transcendence – A Revolução (2014)

Para quem gosta de física quântica, nanotecnologia e adora pensar sobre como as tecnologias influenciam as relações humanas, essa é uma boa dica.

Interpretado por Johny Depp, Dr. Will Caster é um famoso pesquisador de inteligência artificial que sofre um atentado justamente na época em que analisa dados e mais dados sobre o cérebro, na busca de construir uma máquina consciente que conjugue informações de todo tipo (Big Data) com emoções humanas.

Juntar Big Data e emoções se tornou um perigo para o pesquisador. Grupos extremistas que não querem o desenvolvimento das tecnologias tentam deter o Dr. Will, situação que acaba dando uma ideia aos amigos e parentes do protagonista: transformar o cérebro do próprio estudioso em uma máquina.

6. A.I. Artificial Intelligence (2001)

Com claras referências ao conto clássico de Pinóquio, A.I. narra a história de David, um robô super avançado que tenta se tornar humano.

O grande diferencial de A.I., em relação a outros filmes sobre robôs, androides e afins que rebelam-se ou contestam o objetivo de sua criação, é que a principal motivação de David em sua jornada não está ligada a raiva ou medo, mas ao desejo de reconquistar o amor de sua “mãe”.

7. Minority Report (2002)

Mais um filme sobre o futuro, e desta vez com algumas perguntas para o público: o que acontece se a tecnologia for mal usada? Qual é o limite para as integrações, interações e substituições realizadas entre máquinas e homens?

A história traz um contexto onde a cidade de Washington, capital dos EUA, se vê livre de crimes há seis anos graças a um sistema de monitoramento de pessoas. Na história, esse sistema de controle tecnológico foi capaz de diminuir o número de crimes por meio de previsões baseadas em dados que impedem o acontecimento de tragédias.

São justamente essas análises preditivas que revelam às autoridades que o chefe da Divisão Pré-Crime pode entrar para a lista de futuros assassinos. Com essa informação nas mãos, ele corre contra o tempo para impedir a concretização da previsão macabra dos dados.

O filme não ensina tanto, mas é capaz de despertar algumas discussões sobre ética no uso de dados e demais “super-poderes” das novas tecnologias.

8. Star Wars (1977)

Se você acompanhou alguma coisa de cinema nos últimos 39 anos, sabe do que se trata Star Wars. Logo, você conhece também o papel crucial que a inteligência artificial desempenha não apenas no primeiro, mas em todos os filmes da franquia, com a utilização de robôs inteligentes por quem está dos dois lados da Força.

Os icônicos robôs C-3PO e R2-D2 são alguns dos personagens mais queridos de Guerra nas Estrelas (além de serem os únicos a aparecerem em todos os filmes da franquia), e o “novato” BB-8, que estrela o recente O Despertar da Força, também rouba a cena quando aparece.

9. The Matrix (1999)

Falar de tecnologia, dados e futuro sem falar de Matrix é impossível. O filme, que dispensa apresentações, é uma ótima forma de pensar o poder e a influência dos dados, especialmente no atual momento de aprendizagem e amadurecimento do trabalho baseado em Big Data.

Uma das lições que Matrix deixa clara é o fato de as informações circularem constantemente por todos os lados, o tempo todo.

“O que é a Matrix? Controle. A Matrix é um mundo dos sonhos gerado por computador para nos manter sob controle e transformar seres humanos nisto”, diz Morpheus, com uma pilha na mão.

Estamos vivendo dentro ou fora da Matrix, ao pensarmos no contexto de Big Data?

10. Her (2013)

Este filme pode ser uma boa previsão de um futuro não muito distante de nós.

Trata-se da história de Theodore, um escritor solitário que acaba de comprar um sistema operacional novo para o seu computador. A grande curiosidade é que Theodore começa um relacionamento, digamos, íntimo demais com o sistema e acaba se apaixonando.

Será que a constante análise dos nossos dados pode ser capaz de nos manipular ao ponto de nos apaixonarmos por uma máquina, como no filme?

E você? Concorda com nossas escolhas? Acha que esquecemos de incluir algum clássico do cinema de dados?

Comente suas sugestões nos comentários!

Baixe_aqui_seu_Ebook

Related Post