Análise e Discussão Big Data Cases

Amazon.com: o varejo do futuro com Big Data

amazon-small-shipping-box
1

Quando idealizou um pequeno e-commerce para vender livros, Jeff Bezos já projetava um império: “a loja de tudo”, onde as pessoas pudessem comprar qualquer coisa.

Hoje, 21 anos depois, a Amazon.com possui mais de 1,5 bilhão de itens disponíveis aos seus cerca de 280 milhões de visitantes mensais.

Mas você sabe como o maior site de comércio eletrônico do mundo gerencia tantos dados e utiliza-os a seu favor? Sim, com Big Data!

Desde que foi criada, a Amazon investe pesado em tecnologia. Algoritmos cada vez mais avançados trabalham para reunir e cruzar dados, visando oferecer as melhores soluções aos consumidores de acordo com o que eles buscam na internet. Inclusive, essa tecnologia, que tem sido usada há anos pela empresa, foi disponibilizada para os clientes da Amazon Web Services (sim, a Amazon também vende serviços de tecnologia!) no ano passado.

Através de Machine Learning e do armazenamento em cloud computing, diferentes e-commerces ganharam o poder da predição e passaram a sugerir produtos aos seus clientes antes mesmo que eles manifestassem interesse por aquelas mercadorias.

Internet das Coisas + Big Data = Dash button!

Recentemente, a Amazon voltou a surpreender seus clientes. O dash button é a nova solução do e-commerce, que promete facilitar a vida dos consumidores. Isso porque, após instalar botões de produtos específicos em suas casas, as pessoas podem comprar uma infinidade de coisas apenas pressionando um botão. Assim como uma lâmpada mágica, o desejo do consumidor se materializa em algumas horas ou, no máximo, em dois dias.

Os diferentes dash buttons foram criados em parceria com várias marcas, incluindo fabricantes de sabão em pó, cereais e cotonetes, por exemplo. Os botões estão conectados à internet, via wi-fi e, ao serem pressionados, disparam uma ordem de compra daquele determinado produto.

O cliente ainda recebe uma mensagem de confirmação em seu celular, apenas para evitar que a compra seja concluída por engano – tudo isso em poucos segundos!

Big data para prever o futuro

Os planos da Amazon para o futuro são ainda mais ousados. Em um alguns anos, a empresa passará a entregar produtos aos seus clientes sem que eles sequer precisem pedir por essas mercadorias.

Tudo será baseado em procedimentos de análise preditiva, que só são possíveis graças às técnicas de Big Data Analytics e permitem identificar com precisão o padrão de consumo das pessoas.

Os algoritmos da Amazon identificarão quais produtos uma pessoa comprou e, a partir de então, calculará em quanto tempo, em média, esses produtos vão acabar. Com base nesses dados, os clientes receberão novas remessas dos mesmos produtos sem o menor esforço para isso.

Conforto ou invasão de privacidade?

Especialistas em Big Data Analytics, no entanto, apontam que um dos possíveis problemas dessa estratégia seria a probabilidade dos algoritmos não funcionarem da maneira correta. Assim, a Amazon poderia ter muito prejuízo com as entregas que não foram desejadas. Por exemplo, se você comprasse uma bola de futebol para presentear um amigo, o algoritmo poderia entender que, na verdade, você ama futebol e, assim, passaria a enviar outros artigos relacionados ao esporte para sua casa.

Por outro lado, a Amazon já tem pensado em estratégias de marketing para resolver esse e outros prováveis desvios. Caso falhas desse tipo ocorram, o e-commerce oferecerá a mercadoria a um preço baixíssimo para o consumidor que a recebeu. Isso evitaria, por exemplo, novos custos com o frete de retorno, a deteorização do produto (em caso de alimentos ou perecíveis) e a insatisfação do cliente. E, se mesmo assim o cliente não concordar em pagar, a compra poderia sair de graça. Isso mesmo, a estratégia seria oferecê-la como presente e, assim, manter uma relação amigável com os consumidores.

Apesar de toda a comodidade que os serviços da Amazon oferecem aos clientes, alguns consumidores já se preocupam com a quantidade e o tipo de dados que as empresas detêm sobre suas vidas. Será que no futuro ainda haverá alguma forma de privacidade?

Você teria receio ao saber que desconhecidos têm tantas informações sobre seus gostos e hábitos? Compartilhe sua opinião, deixe seu comentário abaixo.

Baixe_aqui_seu_Ebook (7)