Sabonetes para recém nascido: Como escolher?

A higiene pessoal do seu neném é um ponto muito importante para os cuidados pessoais dele. Os pais sempre levam em consideração o cheiro, o preço e a marca do produto, mas será que existem outros dados para os quais você precisa estar atento? Veja as informações a seguir e saiba como escolher o melhor sabonete para um recém nascido:

Confira a repercussão da marca

Um dos recursos mais eficazes que o cliente tem a mão é a opinião do próprio cliente. Dê uma pesquisada nos sites que vendem a marca de interesse e saiba o que as pessoas estão achando dos produtos.

Observe também quais empresas estão investindo no público, como por exemplo: lançando promoções, dando prêmios ou proporcionando grandes descontos.

Um bom exemplo de marca que aposta no público e espera um grande retorno é a Johnson & Johnson, que está lançando a promoção Johnson & Johnson.

Entenda a singularidade do seu bebê 

É importante ressaltar que cada neném é único e por isso, possui singularidades que devem ser respeitadas. O ideal é que os pais possuam um acompanhamento com um dermatologista.

Alguns recém nascidos tem uma pele muito frágil, outros possuem alergia a determinados produtos e por essas razões, é interessante levar a criança em um especialista da área.

Opte por sabonetes líquidos

De acordo com algumas pesquisas realizadas, os sabonetes em barra, em sua maioria, não possuem PHD suficiente para as necessidades da pele sensível do recém nascido.

Estima-se que a cada 10 sabonetes direcionados para esse público, apenas 1 deles tinha o PHD corresponde e nem sempre essas informações estão contidas no rótulo.

Então para garantir o PHD ideal para a pele do seu recém nascido, é interessante apostar em sabonetes líquidos. A partir dos 4 meses, o mesmo pode ser substituído por barra.

Esteja atento ao uso do sabonete antibacteriano

As mamães e papais corujas de plantão podem estar pensando que o sabonete antibacteriano é a melhor opção, afinal, estará deixando o seu neném mais seguro.

Mas é preciso esta atento a esse uso! O sabonete antibacteriano também possui um control de PHD então é necessário dosar a quantidade de vezes usada, alternando com o sabonete comum.

Prefira sabonetes sem cheiro e sem cor

Quem não fica encantado com um bebê cheiroso? Muitos pais valorizam muito esse ponto na hora de escolher um sabonete, mas a preferência deve ser dada aqueles que não possuem cheiro nem cor.

Depois do banho, os pais podem optar por um perfume suave ou uma lavanda a serem aplicadas nas roupas do bebê, garantindo assim, a saúde do mesmo.


Qual a idade ideal para começar a fazer musculação

Já faz algum tempo que a musculação está na moda e a estilo de vida fitness passou a fazer parte da realidade de muitas pessoas. Com isso, os jovens estão começando a entrar cada vez mais cedo na academia e a preocupação dos pais e especialistas é de que forma isso pode influenciar no desenvolvimento deles.

Mas será que existe uma idade ideal para começar musculação? Bem, para entender direitinho esse assunto e estar de acordo com o que é indicado para a saúde.

Alguns especialistas da área de saúde não costumam estipular uma idade específica para começar a prática da musculação, afinal os jovens são muito diferentes entre si e a alimentação que possuímos hoje em dia, faz com que seus corpos evoluam muito mais rápido.

No caso, dos pais identificarem essa aceleração do desenvolvimento da criança, é necessário procurar um especialista para que o mesmo acompanha e indique a musculação.

Existem ainda os casos de obesidade infantil, que fazem com que a criança e o jovem ingressem cedo na academia, mas nesses casos deve ser dada a recomendação de um especialista.

Então não existe uma idade ideal para praticar musculação?

Bem, como mencionado, muitos especialistas recomendam o acompanhamento médico, no qual o próprio profissional vai indicar se o desenvolvimento do jovem já é condizente com a musculação.

Entretanto, outros especialistas estipulam, exceto para os casos especiais que comentamos, a idade média de 14 anos para que se comece essa prática física, isto porque, nessa idade, tanto a ossatura, quanto a estrutura corporal e a altura já estão num nível de estabilidade.

Quando esse processo de crescimento já está estabelecido, o jovem pode iniciar a musculação com bastante cuidado e se possível com o acompanhamento de um profissional da área.

Mas e se o médico não recomendar a musculação?

Existem alguns profissionais que opinam negativamente sobre a prática da musculação precoce, mas existem diversos tipos de atividade que podem proporcionar um condicionamento físico de forma saudável.

O futebol é o mais comum deles mas para quem quer desenvolver os membros superiores, a natação é a mais recomendada, além de ser um esporte que melhora a respiração.

Uma outra opção é a dança, mas mais variadas. Além de proporcionar a definição do corpo, a dança trabalha os movimentos, a flexibilidade, o ritmo, a resistência, entre outras habilidades que serão desenvolvidas a partir da prática regrada dessa atividade.


Veja como você pode ajudar seus filhos a se saírem melhor na escola

Se você é do tipo de pai que gosta de acompanhar tudo do seu filho em relação à escola, e está sempre buscando formas de participar da formação escolar dele, trouxemos algumas dicas que podem te ajudar!

É importante dar um direcionamento para os nossos pequenos e com algumas dicas simples, você pode ajudar a melhorar o desempenho dele nas matérias.

O seu filho está indo mal ou precisa melhorar alguma nota na escola? Bem, isso é normal e você não precisa se desesperar, basta saber como agir para mudar a situação.

Quando você participa da vida escolar do seu filho, a probabilidade de que ele passe a se sair melhor nas atividades escolares é alta. Vamos aprender o que fazer desde o começo!

DICA 1 – Conheça o ambiente escolar da criança

Muitas vezes, problemas na escola são provenientes de má adaptação, novos desafios e até a prática de bullying. Para saber como melhorar o desempenho do seu filho, é preciso entender a causa dele estar indo mal.

O ideal é que você possa visitar a escola vez por outra, para conversar com a direção e os educadores. Não esqueça de levar em consideração a opinião do seu filho. Busque saber do problema na fonte e compare com o que for conversado junto a equipe pedagógica.

DICA 2 – Complemente a grade curricular

Identificado o problema, será hora de agir também em relação ao aprendizado. Ter dificuldade em determinada matéria é normal e você pode ajudar complementando o que foi passado na escola com apostilas.

Uma boa opção é utilizar o Caderno do Aluno, um recurso prático que pode aumentar as notas do seu filho na escola, se usado constantemente como prática de exercícios.

DICA 3 – Busque por aulas para matérias isoladas

Para quem dispõe de um dinheirinho extra e quer investir na educação da criança, é válido procurar aulas de matéria isoladas para ajudar.

Existem algumas opções em conta e o Caderno do Aluno também pode ser usado para praticar depois os assuntos vistos em sala de aula.

DICA 4 – Ajude a criar um cronograma de estudos

Sem organização fica difícil obter bons resultados, portanto auxilie o seu filho a estabelecer um horário diário para revisar as matérias da escola.

Lembre-se de dar prioridade aos conteúdos que ele tem dificuldade e se possível crie um ambiente confortável para o estudo. Pode ser uma mesinha organizada em um canto iluminado da casa!