Análise e Discussão Blogueiro Convidado

Automatização de produção de conteúdo: como Big Data pode te ajudar nisso?

0
Photo: Flickr user Chris Christian

Cerca 70% das empresas brasileiras já utilizam o Marketing de Conteúdo para atrair e se relacionar com seus públicos de interesse, ganhar relevância e autoridade e, assim, fechar mais negócios. Dados da pesquisa Content Trends.

Se você faz parte de uma das empresas que já têm a produção de conteúdo como tática, sabe o desafio que é se manter sempre relevante e entregar à sua persona materiais originais continuamente.

E se o seu conteúdo pudesse ser produzido automaticamente, por robôs? Parece futurista demais? Pois saiba que isso já é uma realidade!

Já ouviu falar em automatização de produção de conteúdo? Fique ligado, pois este é um assunto que, cada vez mais, aparecerá em suas timelines. E é justamente sobre ele que vamos conversar neste artigo!

Você entenderá como a Inteligência Artificial e algorítimos de análise de Big Data estão sendo empregados para a produção de artigos de forma totalmente automatizada, sem a necessidade de intervenção humana.

Um tema ainda um tanto quanto controverso, mas que já vem sendo discutido por grandes players de mídia, sobretudo na indústria internacional de notícias. A promessa? Potencializar a produção de conteúdo em uma escala jamais conseguida por escritores humanos ao longo da história.

Verá também que algumas tecnologias que estão ao seu alcance podem ser empregadas com sucesso nesta empreitada.

Acompanhe!

Automatização de produção de conteúdo: o valor dos dados para a criação de materiais ricos em tempo hábil

A competitividade do mercado está fazendo que tomar decisões a partir de suposições e palpites seja definitivamente coisa do passado.

Assim, acompanhar, classificar e ordenar dados de acordo com métricas de negócios é cada dia mais importante para que as organizações melhorem suas metas e receitas.

Já há algum tempo que os dados corporativos são usados pelas empresas para autoconhecimento, análise do mercado, visualização de padrões de comportamento da concorrência e dos clientes, além de permitirem um melhor controle operacional e de finanças.

O mesmo ocorre com as ações de marketing e comunicação, que podem obter mais inteligência a partir das informações coletadas em diversas fontes e canais para se tornarem mais direcionadas e assertivas.

Chegou a vez de usar a análise de dados também para a automatização de produção de conteúdo. E alguns cases já surgem no horizonte.

Cases de sucesso

A Automated Insights e a Narrative Science, duas líderes no campo da geração de conteúdo automatizado, já demonstraram capacidade de transformar dados brutos em conteúdo escrito tão bom quanto aqueles criados por seres humanos.

Por meio de soluções de Data Science, estas empresas conseguiram combinar algorítimos que “ensinam” softwares a fazer narrativas muito parecidas com o que jornalistas e redatores web utilizam a partir da leitura de relatórios matemáticos e correlações de artigos já produzidos numa velocidade impressionante.

E um estudo realizado pelo pesquisador sueco Christer Clerwall apontou que grande parte dos leitores não conseguiu diferenciar o foi escrito pelos “robôs” do que escritores “convencionais” produziram — apesar de a maioria deles ter classificados o artigos feitos pelas máquinas como mais “chatos”.

Logicamente, há ainda um longo caminho a ser percorrido para que os softwares consigam contar histórias e empregar expressões idiomáticas, emotividade (ironia, humor, sarcasmo, por exemplo) com a mesma naturalidade que os humanos escrevem.

No entanto, relatos rápidos, notícias de última hora, por exemplo, já são produzidos com uma certa perfeição e isso agiliza muito o trabalho de empresas de mídia que atuam no hard news, por exemplo.

Outro exemplo veio do jornal inglês The Guardian. O periódico fez uma experiência, criou o Guardbot, um software baseado em Inteligência Artificial para produzir notícias.

Os editores classificaram o resultado como “ainda rudimentar”, mas com perspectivas positivas, pois há a esperança de melhorias nos algorítimos.

A ideia, afirmam, é que as ferramentas tecnológicas concentrem esforços em relatos que não requeiram o esforço da equipe editorial para que os redatores humanos se concentrem em atividades puramente jornalísticas (apuração de fatos, produção de reportagens especiais etc.).


Você também pode se interessar por: Entenda por que Big Data mudou para sempre o marketing e a publicidade


Como usar a automatização de produção de conteúdo para escalar o blog corporativo

Agora a questão é: como trazer esta nova realidade para o dia a dia de uma empresa que já esteja utilizando o marketing de conteúdo? Como automatizar a produção de um blog corporativo?

Eis o desafio! Se ainda não há softwares capazes de escrever como escrevem os humanos (ou se eles são muito caros para serem adquiridos ou desenvolvidos), o mesmo não se pode dizer das ferramentas de Big Data usadas para coletar, ordenar e analisar dados em tempo real.

Soluções como o Google Analytics, que contém funcionalidades capazes de mostrar instantaneamente o que funciona e o que não funciona nas ações de marketing, já podem ser empregadas na produção rápida de conteúdo.

Ao usar dashboards e métricas, as organizações conseguem visualizar quais são os assuntos de seu universo de negócios que têm mais eventos de buscas no Google, por exemplo.

Também é possível determinar quais os artigos que mais geram engajamentos nos diversos canais (blog, redes sociais, fóruns de discussão etc.) para identificar onde concentrar os esforços de criação e publicação de conteúdos.

5 dicas para fazer automatização de produção de conteúdo com base em dados

Vamos a uma série de dicas que você pode começar a colocar em prática agora mesmo para tornar sua produção de conteúdo mais automatizada e ganhar escala a partir de uma abordagem focada em Big Data:

1. Use ferramentas de auditoria de conteúdo

Já citamos o Google Analytics, mas há outras ferramentas que podem te dar um overview rápido da eficácia do conteúdo que você já publicou (acessos, tempo de leitura, engajamento, taxas de conversão etc.). Com isso, poderá verificar o que surtiu efeito para concentrar esforços de produção.

2. Fortaleça a cultura orientada a dados

Eduque seu time para a utilização dos dados corporativos na produção de conteúdo.

Atenção! Estamos falando da equipe de marketing, mas também das fontes internas.

Mostre ao pessoal de finanças, por exemplo, que as informações financeiras podem se transformar em pautas interessantes para seu público-alvo.

Assim, os dados chegarão e você poderá estudá-los para transformá-los em conteúdo rico.

3. Fortaleça a cultura das métricas no marketing

Já é senso comum que executar uma estratégia de marketing de conteúdo orientado a dados sem saber quais são as meta é atirar a esmo.

Então, considere sempre as seguintes perguntas: o que a sua empresa está tentando alcançar? Como a estratégia de conteúdo (e os dados) pode ajudá-la a atingir esse objetivo?

Ter um plano e uma compreensão clara dos objetivos é fundamental para nortear a equipe de marketing no desenvolvimento de métricas de curto, médio e longo prazos visando a obtenção de resultados que possam ser facilmente mensurados.

Isso também irá ajudá-lo a obter os processos adequados de coleta e análise de dados — priorizar as áreas onde a medição pode conduzir os esforços, sobretudo.

4. Trabalhe a automação da sua produção

Não importa se todo o seu conteúdo é produzido por uma equipe interna ou se você contrata redatores freelancers. Use soluções tecnológicas que lhe ajudem a criar um workflow automatizado de trabalho.

Assim, você poderá parametrizar um cronograma, distribuir tarefas e tornar os processos mais enxutos e rápidos.

5. Crie o hábito da análise contínua

Use a tecnologia também para ajudá-lo na análise contínua dos resultados do conteúdo do seu blog.

Soluções que forneçam dados combinadas com métricas bem definidas podem ser muito úteis tanto para a obtenção do retorno sobre os investimentos (ROI) quanto para fazer testes (de eficácias de landing pages e e-mail marketing, por exemplo).

Quanto menos tempo você perder com coleta e análise de dados, melhor para seu esforço de escalar a produção.

Capa_Blog (5)

Você está preparado para usar o Big Data em sua estratégia de conteúdo?

Em suma, acompanhar a evolução da tecnologia e se aprofundar em assuntos como o Big Data e a Inteligência Artificial pode significar muito mais eficiência em uma estratégia de marketing de conteúdo.

Quanto mais você empregar soluções tecnológicas para produzir mais e melhorar a experiência de seus leitores, mais assertivos serão seus resultados.

Existem muitas ferramentas que já podem ser utilizadas, mas elas não são úteis quado usadas isoladamente.

É necessário desenvolver um pensamento orientado a dados.

Afinal, uma infinidade de números — tanto internos quanto gerados espontaneamente pelos púbicos de interesse (clientes, fãs da marca, concorrentes etc.) — são produzidos a cada minuto e podem se transformar em recursos valiosos para uma estratégia inteligente de conteúdo.

O desafio é equilibrar o uso da tecnologia com os objetivos de negócio e, assim, evitar que o conteúdo entregue às personas alvo seja robotizado ou pouco empático.

Fazendo isso, é possível usufruir de benefícios como redução de custos, mais rapidez na produção e publicação, melhorias na mensuração de resultados, mais conversão e mais oportunidades geradas e aproveitadas.

A boa notícia é que o uso do Big Data na produção de conteúdo ainda está começando e, por isso, ainda passando por um período de experimentação e testes.

As empresas que conseguirem efetivar ações concretas neste campo certamente terão mais competitividade perante a concorrência e sairão na frente em resultados realmente substanciais.

E aí? Você vai ficar de fora?

O que você achou deste artigo? Deixe um comentário abaixo! E aprenda tudo o que você quer saber sobre Marketing Digital nesse artigo: Marketing Digital: o que é isso afinal?

Este post foi produzido pela equipe da Rock Content em uma parceria com a Hekima. Conheça mais sobre a Rock, Marketing Digital e Marketing de Conteúdo aqui.

 

  • Pingback: Mineração de dados: fique à frente dos concorrentes()

  • Carlos Eduardo Fernandes

    Gostei do artigo, poderiam divulgar fontes bibliográficas relacionados a esse tema por favor. Desde já obrigado!

  • Big Data na geração de conteúdo é uma aplicação muito promissorá, podemos começar a pensar em bestsells de sabedoria divina escrito por robôs, daqui nos próximos 20 anos.
    Valeu!