Cases Eventos Infográficos

Clássico mineiro domina redes sociais no Brasil

Blog
0

No dia 12 de novembro de 2014, uma quarta-feira, três partidas de futebol envolviam diretamente o torcedor brasileiro. À tarde, a seleção brasileira enfrentou a Turquia em um amistoso. À noite, duas partidas: o São Paulo recebeu o Inter em jogo antecipado da 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. No mesmo horário, Atlético-MG e Cruzeiro começavam a decidir a Copa do Brasil no estádio Independência em Belo Horizonte.

A importância do clássico mineiro na final de uma das principais competições nacionais ficou evidente, principalmente quando comparada a mobilização nas redes sociais para os três jogos do dia.

Comparativo12-11

Somando mais que o triplo do número de posts e envolvendo mais que o dobro de usuários que usaram as redes sociais para falar sobre São Paulo x Internacional, Atlético e Cruzeiro foram, sem dúvida, o centro das atenções dos brasileiros na noite do dia 12. O jogo da seleção brasileira, realizado à tarde e válido apenas como amistoso, não se destacou.

Como a maioria dos torcedores, a Zahpee ficou de olho no clássico mineiro, que foi apenas a primeira metade da decisão. No dia 26 de novembro, o Mineirão será o palco da finalíssima entre os dois gigantes mineiros e é claro que vamos acompanhar a movimentação das torcidas nas redes.

Enquanto a hora não chega, veja no infográfico a história da primeira partida pelo ângulo das redes sociais.

Zahpee_Galo-x-Cruzeiro

 

Das arquibancadas para o Twitter

Com quase 90% das menções coletadas, o Twitter foi um canal bastante utilizado pelos usuários. A dinâmica da rede, que favorece comentários rápidos sobre o jogo, é um atrativo para os pitacos dos torcedores.

Grito de gol ecoa pelas redes

O gráfico de volume de posts por minuto parece reproduzir o volume do grito da torcida durante o jogo. O pico gerado pelo gol de Dátolo, segundo do Galo, superou o pico gerado pelo gol marcado por Luan logo no início. De um lado, o alívio e a alegria com o ‘gol da tranquilidade’. Do outro, a decepção e a chuva de reclamações com o resultado ruim que se desenhava.

Ó Minas Gerais

A expectativa era de que Minas Gerais parasse para assistir o jogo na noite de quarta. Para assistir o jogo e comentar nas redes sociais, é claro. Com mais de 60% das publicações geolocalizadas, o estado foi com sobra o que mais falou sobre o clássico nas redes.

A batalha das torcidas

Equilibrados até no torcidômetro, Atlético e Cruzeiro tiveram números quase idênticos de menções na noite de quarta. Se dentro de campo o Galo abriu vantagem de 2 gols, nas redes sociais a vantagem do Cruzeiro foi de 35 posts.

#abatalhadashashtags

Já nas hashtags, vantagem pro Galo. Entre as dez mais populares, a torcida atleticana emplacou 5, contra 3 da torcida cruzeirense.

Vai dar Galo. Vai dar Cruzeiro.

Em se tratando de clássico, muita gente prefere não palpitar. Mas tinha muito torcedor confiante no seu time, dos dois lados. Mesmo com a situação adversa, a torcida do Cruzeiro demonstrou confiança no time: 900 apostaram no título do Cruzeiro, contra 769 que apostaram na conquista atleticana.

Joga muito. Joga nada.

Dizem que jogador que marca em clássico cai nas graças da torcida. Luan e Dátolo que o digam. A análise de sentimento do Zahpee Monitor mostrou que os autores dos gols do Galo foram os mais mencionados entres os posts positivos. Por meio de regras de classificação e análise automática, foi possível analisar um grande volume de posts e verificar quem ficou bem e quem ficou mal na avaliação das torcidas.

Jogador que não faz gol, mas garante o zero no placar do adversário também tem seu valor. A atuação segura do atleticano Jemerson agradou, garantindo o zagueiro entre os três preferidos dos torcedores no clássico.

Já quando o time vai mal, nem os craques escapam. Júlio Baptista, Dagoberto e Éverton Ribeiro passaram em branco e irritaram a torcida cruzeirense. Bola murcha para eles.

Cornetas em ação

Outra figura que não escapa das críticas da torcida é o técnico. Levir Culpi, do Atlético, venceu o jogo e ficou bem na fita com a torcida. Já para Marcelo Oliveira, do Cruzeiro, nem a boa campanha do time no ano salvou o treinador da cornetagem da torcida. Os cruzeirenses reclamaram bastante das substituições efetuadas pelo técnico, que recebeu o Troféu ‘Burro!’ da rodada.

Baixe_aqui_seu_Ebook_06

  • andrelug

    Sensacional!!!

  • andrelug

    Sensacional!!!