Análise e Discussão Big Data Cases

Uber e Big Data: elementos para uma mudança inovadora no Quênia

1

Você costuma avaliar o atendimento do motorista que te atende por meio do aplicativo Uber?

Afinal, o que exatamente a Uber faz com o gigantesco volume de dados sobre seus motoristas e passageiros – ou seja Big Data?

Eis aqui um case inovador que tem sido desenvolvido na África. No Quênia, além de contribuir para melhorias na qualidade do serviço, a avaliação dos usuários será usada também para oferecer crédito aos condutores que gostariam de comprar seu próprio veículo.

Como reúne diversas informações sobre os motoristas, o aplicativo permite identificar, com base em análises de Big Data, aqueles que são mais comprometidos com o trabalho e que têm melhor performance, observando dados como boa reputação e a avaliação geral.

Para ter acesso ao crédito, o motorista precisa ter feito mais de 500 viagens transportando passageiros pela Uber, e a sua média de avaliação pelos usuários deve ser de, pelo menos, 4.6, em uma escala de 5. A boa avaliação recebida pelos motoristas é vista pelo Sidian Bank, responsável pela liberação de crédito, como um sinal de que o condutor é um bom profissional e que, por isso, merece a oportunidade de ter seu próprio veículo.

Big Data como facilitador de crédito

De acordo com um levantamento realizado por uma instituição sem fins lucrativos do Quênia, o Financial Sector Deepending (FSD), apenas 38% da população queniana possui conta em bancos, o que restringe a liberação de linhas de crédito no país.

Baseado nas informações levantadas pela Uber, o programa de incentivo visa mudar essa realidade no país africano, e pretende financiar até 100% do valor total dos veículos. Além desse incentivo, o banco ainda oferecerá taxas de juros a 10,5% – percentual menor que as taxas praticadas em outros financiamentos e, que giram em torno de 18%.


Você também pode se interessar por: [EBOOK] Big Data em serviços financeiros: conheça as aplicações e cases de sucesso


Análise de dados para eliminar a burocracia

Outro ponto positivo é que a avaliação gerada pela Uber dispensará as burocracias comuns a qualquer outra transação que exija financiamento. A liberação do crédito pelo Sidian Bank é feita apenas com base nos dados do aplicativo. Desde que o serviço foi anunciado, no final de maio deste ano, já foram aprovados 10 empréstimos, e os motoristas contemplados terão até três anos para quitar o veículo.

Com a adesão cada vez maior dos motoristas, a ideia é que, em breve, o programa de incentivo seja estendido para outros países africanos, como Uganda, Tanzânia e Gana.

Presença global

Hoje, a Uber está presente em mais de 70 países, empregando cerca de 7 mil motoristas em todo o mundo. Em Nairóbi, capital do Quênia, o aplicativo foi lançado em janeiro de 2015 e, desde então, os motoristas quenianos também têm enfrentado resistência por parte de outras empresas que já trabalhavam com transporte público na cidade.

Isso vem acontecendo, principalmente, devido aos preços mais competitivos que a Uber oferece aos usuários, limitando a atuação dos concorrentes que não conseguem cobrir os baixos preços praticados pela empresa.

Em março de 2016, um veículo cadastrado no Uber foi incendiado por manifestantes em sinal de protesto em Nairóbi. Assim como vem ocorrendo em outras cidades do mundo, a legislação queniana também não está preparada para regulamentar os serviços prestados pelo aplicativo, e esse fato vem gerando ainda mais descontentamento entre pessoas e empresas que são contrárias à instalação da Uber no país.

Polêmicas à parte, o Uber tem ajudado a transformar a vida de diversos motoristas no Quênia, ao utilizar Big Data Analytics para subsidiar a tomada de decisão de um banco.

Você conhece outras iniciativas que utilizam Big Data para melhorar a vida das pessoas? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe com a gente!

Baixe_aqui_seu_Ebook (5)