Análise e Discussão Big Data Cases Monitoramento de Redes Sociais

Big Data Analytics faz gol também no futebol

0

Foi-se o tempo em que uma partida de futebol exigia apenas elementos simples: 22 em campo,  estádio lotado e paixão pelo time. Hoje o esporte movimenta uma indústria que precisa estar de braços dados com a tecnologia.

Já mostramos por aqui que esporte e Big Data Analytics têm tudo a ver. Faz parte das estratégias dos grandes times obter insights, conhecer a concorrência, ter uma visão geral sobre a equipe e alinhar a performance dos atletas com objetivos do clube.

No artigo de hoje, contamos mais sobre como o futebol tomou a posse de bola da análise de dados e não ficou  de fora da tendência que amplia os horizontes e permite que os técnicos e seus cartolas enxerguem o gramado de um lugar estratégico.

De frente para o gol

Desculpe-nos, mas temos que falar do amargo 7×1 da Copa do Mundo. Dia de tristeza para nós e exaltação para a Alemanha, a goleada em cima do Brasil traumatizou a nossa torcida e destacou o melhor time do mundial. Mas a vitória era de se esperar, convenhamos. Além da disciplina e preparo físico dos atletas, a Alemanha tinha um elemento surpresa em sua escalação: Big Data Analytics.

Com este reforço foi possível avaliar as situações de jogo, treinar jogadas específicas para cada partida, medir a posse de bola do time e dos adversários, quem mais deu passes e até mesmo quem tinha mais chances de fazer gol.

A clássica tendência de analisar as estatísticas de cada jogo ganhou o apoio de softwares de última geração e analistas em campo, que mediram desempenho de cada jogador, cruzaram dados de partidas similares e analisaram a vantagem competitiva deste ou daquele atleta.

Bom, o resultado desse trabalho de análise não é segredo para ninguém e nós não vamos repetir…

De olho no torcedor

É da arquibancada que ouvimos os gritos da torcida que ama seu time. A cada jogo, ela está lá, vestindo a camisa e promovendo a grande festa que é o futebol brasileiro.

Mas, o que pensam verdadeiramente os torcedores? O que mais se fala nas redes sociais sobre o  clássico imperdível do fim de semana? A imagem de um time perante a imprensa e as ferramentas de interação social devem importar aos times de futebol. Afinal, são nesses espaços que estão os entusiastas e também os maiores críticos dos times e seus jogadores.

A análise de dados, então, se torna um aliado de peso capaz de ajudar mesmo fora de campo. A Hekima, por exemplo, coletou um volume gigantesco de informações sobre o embate entre Corinthians e Grêmio no Campeonato Brasileiro de 2014. Foram 95.030 posts e 45.252 usuários monitorados entre 18h30 e 22h30 no dia da partida.

A partir do monitoramento foi possível avaliar qual era a expectativa do torcedor para a Copa Libertadores da América, medir qual jogador estava em alta com a torcida (na época, Paolo Guerrero) e qual a avaliação do programa de sócio-torcedor do time. A diretoria e a arbitragem também não escaparam  das menções das redes sociais e blogs avaliados pelo monitor, que rastreou até mesmo as confusões na arquibancada.

Com tantas informações a seu dispor, as diretorias, empresas administradoras dos estádios e até a CBF têm subsídios para tomada de decisões acertadas no que se refere ao esporte.

É correr para o abraço

Medição da frequência cardíaca do jogador, GPS para acompanhar suas movimentações nos treinos, hábitos alimentares, estatísticas de gol, quantidade de likes no Facebook. O céu é o limite para a quantidade de dados passíveis de coleta e de análise.

E, tudo junto, misturado e cruzado, pode render o que mais interessa ao futebol: gols. O monitoramento de redes sociais em conjunto com soluções de Big Data Analytics são o passe certo que faltava para esportistas e times alcançarem a sua melhor performance.

E você, acha que a análise de dados consegue ajudar o seu time? Conte para nós nos comentários ou em nossas páginas no facebook e no twitter!

Baixe_aqui_seu_Ebook_10 (1)